Home

 
 

     Release | Agenda | Cifras | Album | Fotos | Letras | Músicas | Vídeo | Noticias | Contatos


16 Billboard Awards, 10 Grammys, 10 Dove Awards, 01 Soul Train Award e muitos outros prêmios colecionados. O fantástico sexteto norte-americano Take Six comemora 25 anos de carreira e volta ao Brasil com seu gospel, soul, r&b e jazz para três apresentações produzidas pelo Grupo Tom Brasil.

Traz, além de seus hits, o resultado do 14º disco, One, lançado no ano passado, que prima pela simplicidade e leveza da sonoridade. O clipe oficial de divulgação mostra a excelente fase do grupo, tendo como pano de fundo um churrasco animado entre amigos e familiares. Conta com participações de Brian McKnight, Claude McKnight, Lalah Hathaway, Lil Fizz, do ex-jogador de futebol profissional Greg Gunthe e de Stevie Wonder, que também participa, no disco, tocando gaita e fazendo um solo na música Can't Imagine Love Without You.

A banda tem colhido elogios de astros como Ray Charles, Quincy Jones, Brian Wilson, Ella Fitzgerald e Whitney Houston. Qualquer cantor que aspira pela excelência vocal não pode ignorar as contribuições desses homens à música. Grupos como Boys II Men e Coming of Age citam a banda como sua maior influência.

Formado no campus da Universidade Adventista de Oakwood, no Estado do Alabama, o Take 6 é um dos principais grupos de música a cappella do mundo, sendo o grupo vocal que mais recebeu indicações ao Grammy em toda a história.

No início, a atuação limitava-se a igrejas e ao campus da faculdade em que se formou.  Após 1987 a carreira deslanchou e ganhou destaque internacional depois de assinarem com a gravadora Warner Brothers.  No ano seguinte viria o primeiro disco intitulado “Take 6”, o qual recebeu dois Grammys e figurou no top ten da Billboard, nas paradas jazz contemporâneo e música cristã contemporânea. 

O sucesso do grupo conquistou atenção mundial e possibilitou que a banda gravasse nos anos seguintes com diversos astros do jazz, como Quincy Jones, Ella Fitzgerald e Stevie Wonder. Em 1990, o segundo disco, “So much 2 say”, cujo sucesso foi estrondoso e rendeu mais um Grammy, por “Melhor álbum soul-gospel contemporâneo” e um segundo lugar na Billboard na parada de jazz contemporâneo. 

No ano seguinte foi lançado “He is Christmas”, premiado com mais um Grammy, dessa vez na categoria “Melhor performance vocal de jazz”. 1994 e 1996 marcaram o lançamento de dois novos discos, “Join the band” e “Brothers”, respectivamente. Cada um deles foi vencedor de um Grammy para engrossar a lista.

Em 1998 o grupo lançou “So cool” e no ano seguinte seu segundo  disco natalino, “We wish you a merry Christmas”. Já em 2000, o Take 6 gravou um CD ao vivo (“Live”) e uma coletânea com seus maiores  sucessos (“Best of Take 6”).

2002 foi um ano marcante na carreira do grupo. Após o lançamento de “Beautiful world”, o Take 6 deixou sua antiga gravadora Warner Brothers e criou seu próprio selo musical, que leva o nome do sexteto. O disco “Feels good”, de 2006, inaugurou esse novo empreendimento. 

Em 2008 foi lançado o novo trabalho do grupo, “The standard”, que contou com a participação de grandes figuras do r&b, tais como Aaron Neville e Brian McKnight, e também com a presença dos veteranos do jazz George Benson, Al Jarreau e Jon Hendricks. O sucesso desse álbum foi tamanho que levou o Take 6 a receber, em 2009, três indicações ao Grammy, por “Melhor performance gospel”, “Melhor  arranjo instrumental acompanhando vocalista(s)”, e “Melhor solo instrumental de jazz”.

 Em 2010 veio o lançamento do terceiro álbum de Natal do grupo, “The most wonderful time of the year”, que alcançou o top 40 da Billboard, na parada de jazz dos EUA. E no ano passado, One.