Tudo começou quando Anayle cantava no videoke da sua casa. Um vizinho, maestro, ouviu a sua voz, bateu na porta e disse aos seus pais: “Faça esta jovem se especializar. Ela tem melodia e afinação; não desperdicem isso.” Os anos se passaram e, hoje, com uma carreira já firmada e reconhecida, a cantora lança o CD “Atos”, pela Warner Music, como a primeira artista gospel da gravadora no Brasil. 

Todas as composições de “Atos” são de autoria de Anayle e seu esposo, Michael Sullivan, mas a cantora enfatiza: “O Senhor me deu as letras e, ao Sullivan, a melodia. Tudo veio Dele.” Anayle Sullivan conta que seu trabalho musical está fundamentado no texto bíblico de 1 João 4.7-8 e explica: “Deus diz que devemos nos amar uns aos outros porque Dele procede o amor e que aquele que não ama não o conhece, porque Ele é amor. O fundamento do Evangelho é o amor, por isso, a tônica do CD ‘Atos’ é o amor.”

Gravado e mixado no “Estúdio Clave de Sullivan”, na Barra da Tijuca, RJ, de junho 2016 a janeiro de 2017, “Atos” conta com 14 faixas: “Último domingo”, “Filho meu”, “Meu pai”, “Favor eterno”, “Jesus te ama”, “Jesus Emanuel”, “Pra ser feliz na vida”, “Socorro Deus”, “Reina sobre mim”, “Dono do caminho”, “Teu amor é tudo”, “Se Deus é por nós”, “O que seria de mim” e “Canto pela paz”.

Grandes profissionais completam este lindo álbum: Michael Sullivan, produtor e arranjador; Josué Godói, pianista e coarranjador; Johny Mafra, guitarrista e violonista; Felipe Alves, baterista; Charles Martins, baixista; Felipe Cuba, engenheiro de gravação; Ronaldo Lima, engenheiro de mixagem e Ricardo Dias, masterizador.

Anayle Sullivan conta que a escolha do nome “Atos” para o CD tem relação direta com o texto bíblico do livro de Atos dos Apóstolos 1.8: “Esse texto diz que o homem só recebe o poder de Deus quando o Espírito Santo passar a habitar nele, tornando-o testemunha de Cristo em todo o mundo. Essa Palavra é o alicerce da nossa vida e deve ser o de todo cristão.”
O disco de Anayle não tem um estilo musical único e ela explica por que: “Eu não tenho um estilo delimitador, tenho a promessa de Deus que é inclusiva, abrangente e é para todos. Todo louvor pertence a Deus e eu amo tudo que vem do Trono. Todos os argumentos musicais me edificam, mas entendo que ser ministra de louvor é um plano de Deus para alguém, a quem Ele capacita mediante o Espírito Santo, para que se cumpra sua vocação. E, claro, sem cópias ao que já existe, sem olhar para o lado, mas prosseguindo em comunhão. Somente Ele forma um ministério e o dá a quem vai colocá-lo em prática com temor, muito profissionalismo e amor. Assim, essa pessoa vai executá-lo com alegria, ainda que passe por dores e desafios.”

O amor pelo que faz é visível nas obras e atitudes de Anayle Sullivan. E, segundo ela, o seu trabalho na Warner Music será desenvolvido com a mesma dedicação, respeito pelo público e pela gravadora e, acima de tudo, com reverência a Deus.
 
Por Ana Paula Costa
Jornalista / Divulgação Warner Music Brasil – Gospel