GMC: Como foi seu inicío na música e as influências que sofreu? Bom tudo começou aos 7 anos de idade quando ganhei meu primeiro instrumento musical, um violão, minha mãe dizia que com a certeza que eu seria músico. Aos 12 anos descobri o mundo do contra-baixo e comecei encarar sério esse papo de música. Nesse momento eu tocava na Igreja e as influências eram os louvores. Quando completei 15 anos de idade percebi que tinha algo à mais p/ tocar e surgiu a idéia de formar a banda Conexão3 nós éramos em 5 integrantes e o estilo da banda seria Rock'n Roll. Assim começou minha trajetória na música. GMC: Sua primeira experiência profissional de gravação foi na banda Veste Branca. Fale-nos um pouco sobre este momento. Na verdade foi uma experiência que jamais vou me esquecer. Foi a minha primeira experiência profissional em estúdio foram 8 músicas gravadas. Nós queríamos fazer uma música bem feita, então meu irmão que era o guitarrista da banda pensou em chamar um produtor que tivesse conhecimento na praia de Roch'n Roll e tivemos a honra de ter Wander Taffo como nosso produtor e para melhorar ele gravou todas as guitarras do cd , infelizmente não conseguimos uma gravadora surgiu a idéia de lançar independente, fizemos poucas cópias, mais quem tem o cd fala desse trabalho até hoje. GMC: Conte-nos sobre o processo de composição da suas músicas. Deus tem me dado músicas, minha maneira de compor é muito engraçada, às vezes estou dirigindo o carro ou sentado no sofá da minha casa e vem uma melodia na cabeça e eu tenho o costume de sofejar tudo em inglês e depois passo p/ português. E muitas vezes Deus me dá um tema da Biblía e começo à escrever. A música tem o poder de fazer com a pessoa tome uma atitude, as músicas que escrevo ensina as pessoas não desistirem, lutarem e confiar em Deus o que eu escrevo é o que eu vivo a cada dia. GMC: Qual seu estilo de música? Faço música que povo gosta de ouvir, música fácil de cantar e ao mesmo tempo contagiante e alegre porque sou alegre, mais não deixo de tocar RoCK'N Roll que por sinal é o som mais gostoso de se tocar. GMC: É verdade que vc foi músico no Hopi Hari? É verdade, foi uma experiência incrível fazer parte do melhor elenco do Parque. Eu tocava no Sallow música Country pra fazer parte do elenco tive que passar por muitos testes que durou 1 semana, graças à Deus fiz mais 1000 shows e com artistas maravilhosos, como minha amiga Fantini do Rouge que cantava comigo e o mais importante muitas pessoas aceitaram Jesus como seu Salvador. GMC: Qual o local mais longe que vc já foi tocar? E fale sobre uma experiência engraçada Pra show, o local mais distante foi os E.U.A. Mas a experiência mais engraçada foi na Argentina. Estava fazendo a divulgação do cd Perto de Ti, o chamei um táxi p/ o hotel, e eu puxei convesa c/ o motorista sobre à Argentina se o Presidente estava fazendo um bom trabalho, e ele ficou muito nervoso comigo dizendo que eu tinha que saber do Lula. Naquele momento Deus me mostrou aquele Homem perdido e preocupado mais ele era grande forte eu fiquei na minha, a hora que ele parou de falar eu disse: vc precisa de Jesus, e ele falou: ok eu preciso de dinheiro, laprata eu afirmei: Jesus bem alto então ele ficou quieto. O Espiríto Santo começou trabalher na vida daquele homem e ele começou chorar no carro e me disse que tinha 2 mulheres e 6 filhos p/ criar e uma não sabia da outra e me disse que estava em casa tomando cerveja, uisque etc.... para esquecer todos os problemas e de repente algo tirou ele de casa e o primeiro passageiro tinha sido eu. Então entendi que Deus tinha um propósito c/ aquele homem e ele aceitou Jesus dentro do carro enão queria deixar eu descer e me confessou que tinha me roubado no valor da corrida e eu disse à ele que -lhe perdoava. Eu aprendi que Deus nos usa da maneira que ele quer. GMC: Como foi tocar no SOS da vida e na Marcha para Jesus? Quando começei era um dos meus sonhos fazer parte desses eventos, hoje já é realidade e é claro sempre uma experiência nova o que mais emociona é ver mais de 2 milhões de pessoas reunidas em um só propósito cantando as músicas que Deus me deu isso não tem preço que pague. GMC: Quais são as expectativas do novo trabalho? É a melhor possível, você vai melhorando a cada trabalho desde a captação do som à master final, nesse trabalho acho que estou mais maduro ou seja cheguei aonde queria, é um cd c/ muitas guitarras um belo som de batera o baixo fiz questão de gravar por ser uma onda que eu amo tocar e dividindo toda a produção musical comigo Ricardo Tardelli que é dos melhores produtores do Brasil. O mais importante na música é passar aquilo que você é, por isso que eu estou muito contente com o resultado final o trablho, ficou a minha cara. Pra quem gosta de Rock'n Roll vai vibrar com esse trabalho, estamos nos preparando para tocar por todo Brasil, Portugal e E.U.A, o projeto deste tem 5 músicas de trabalho. GMC: E as novidades deste novo cd? Com certeza as participações especias dos 2 melhores guitarrristas Brasileiros: Edu Ardanuy que é hoje considerado o melhor do Brasil, e Wander Taffo que dispensa comentários, e pra quem é ligado em boa música já sabe do que eu estou falando. Foi uma experiência maravilhosa trabalhar com músicos desse nível só aprendi vale à pena você conferir de perto toda produção deste trabalho. GMC: Deixe uma mensagem para os internautas do G.M.C Que Deus possa te abençoar mais e mais, e quero dividir uma das coisas que mais amo a música. Valeu..... Fernando Cester Ping Pong Nome: Fernando Cester Onde mora: São Paulo Estado civil: Casado Filhos: 01 Prato preferido: Lasanha O que não pode faltar em casa: Comida Cantor Nacional: muitos Cantor Internacional: M. W. Smith Música preferida (outro cantor) Steven Curtis Chapman (No Greater Love) Música preferida (sua) : Tempo Os melhores programas de TV: Jô Soares, O Aprendiz Os piores: S/ comentários Uma qualidade: Persistência Um defeito: as vezes teimoso Um hobby: Futebol Uma pessoa que não esquece e porque? meus pais, apesar da morte nos separar me lembro c/ alegria dos melhores momentos. Sonho realizado: muitos, o mais recente é o novo trabalho. Um fato marcante: Foi no Mato Grosso do Sul, um show que eu fiz em Dourados. Após o show uma mulher me procurou e disse que me conhecia, eu disse a ela "acho que não", mais ela me afirmou que sim, eu perguntei como, ela me disse que morava em Campo Grande e um dia estava na rua c/ depressão, vontade de tirar sua própria vida e passando ao lado de um carro ouviu uma música que dizia deixa a porta aberta p/ Deus entrar e nesse momento ela ouviu essa voz e foi em direção ao carro e perguntou? Quem esta cantando essa música? A pessoa do carro respondeu: Um cantor lá de São Paulo chamado Fernando Cester, e ele foi mostrando música por música a ela. E naquele exato momento ela comprou o cd daquele rapaz, pois ele estava c/ uma caixa de cd p/ vender. Deus começou visitar o coração daquela mulher naquele momento, e hoje ela esta na Igreja. Eu me alegro em ver experiências como essa e saber que Deus faz a obra da maneira que ele quer.