Se você, assim como eu, ficou curioso sobre o “porquê” desse nome tão intrigante para um CD - “Paradoxo” -, embarque nessa leitura, pois a explicação realmente vale a pena! Nesta conversa com o pastor, cantor e compositor Marcelo Santos sobre esse trabalho você com certeza já sairá abençoado. A palavra “paradoxo” normalmente é usada com um sentido ruim, para descrever algo ambíguo, incoerente ou contraditório. Ok, agora pode ter ficado mais confuso ainda. Você deve estar pensando: “O que deu no Marcelo para compor uma música assim e ainda colocar o nome dela no CD?”. Aí é que vem o motivo, e ele é lindo demais: quando Jesus, sendo Deus, abriu mão de Sua glória para viver entre os seres humanos, como um deles e morrer por eles, até mesmo por aqueles que nem O buscavam, aí estava Cristo escrevendo a maior e melhor contradição da História! Como revela Isaías 65.1. E graças a essa aparente “incoerência” aos olhos humanos, recebemos o presente da vida eterna! Marcelo ministra justamente isso através desse trabalho que foca não só o evangelismo, como também a edificação da Igreja. 

Ele explica que a Bíblia está repleta de casos paradoxais. “Em Lucas 2.34, por exemplo, vemos que Jesus é ‘posto para queda e elevação de muitos em Israel, e para sinal que é contraditado’. Paradoxo expressa exatamente isso: ‘um fato novo que contraria uma verdade antiga’. Jesus Cristo rasgou o véu do Templo, mudou a maneira de nos relacionarmos com Deus, anulou a sentença de condenação que pesava contra nós, é tropeço para alguns, mas salvação para todos que crêem. Quem é, portanto, o maior paradoxo da História?”, declara Marcelo, glorificando a Deus em seguida.

Se a alegria por tão grande salvação arde em seu interior, então só com essa explicação você também já deve_estar curtindo o CD inteiro, não é mesmo?! Espere, então, até você ouvi-lo! Marcelo fala que esse novo projeto foi um desafio. Contém 13 canções, dentre as quais 10 são de sua autoria, escritas debaixo de muita oração e busca da sua maior fonte de inspiração – o Espírito Santo.

Conversando sobre as composições, Marcelo nos conta: “Tenho paixão por temas bíblicos. Foi assim na canção Não Temas, gravada pelo meu amigo Nani Azevedo, com base em Isaías 41.13. Assim como nesse trabalho, através da canção Chame o Senhor, falamos de uma coisa que a Igreja não pode perder: a visão. Na canção Mateus 24, abordamos a insegurança de uma geração nos dias do cumprimento dessa Palavra. Falamos da antítese do antes e depois; perplexidade e ânimo; tribulação sem angustia; abatimento sem destruição na canção Paradoxo. Entre outras abordagens bíblicas presente nesse trabalho”, conta Marcelo.

O CD foi gravado no Rio de Janeiro durante os meses de agosto e setembro de 2012 com a produção de Jessé Sadoque Filho, que fala satisfeito sobre a parceria: “Marcelo, além de ser um ótimo cantor, é um excelente compositor. Creio que as nossas ideias sobre as músicas foram convergentes em quase todo o projeto, o que é bastante produtivo. Temos visto a aprovação de Deus em tudo”. 

Segundo Sadoque, duas canções que complementam o disco são de sua autoria e a última é uma regravação especial de um grande sucesso da década de 1970. Marcelo Santos enfatiza ainda que o nome incomum da canção escolhida por ele junto à gravadora CPAD Music para intitular o trabalho, também pode ser usado como uma estratégia para atrair vidas. “Deus nos deu essa arma interessante de apoio para conquistar os perdidos. Temos uma palavra do Senhor para elas: existe um ponto final na sua atual circunstância, o ‘paradoxo’ Cristo. É isso que queremos com este projeto. Estamos orando e cremos que será bênçao para muitos!”. Amém!

Fonte: Revista GeraçãoJC - Ano XIV - nº 92

Confira o caféPAGE do cantor no portal