A cantora Marcela Taís está em pleno processo de produção de seu mais novo trabalho. Entre viagens e apresentações pelo país, a cantora respondeu à nossa entrevista falando justamente de seu mais novo projeto. 

O público está muito ansioso por seu novo projeto. Por enquanto as novidades e notícias são divulgadas somente pelas redes sociais. O que você pode nos adiantar de seu novo trabalho? 
O novo trabalho virá com muitas novidades, mas para mim, a maior delas estará nas mensagens das músicas. Tenho sentido um chamado forte de Deus em meu coração no sentido de falar sobre valores e princípios, alguns que estão se perdendo e outros simplesmente apagados, que estão precisando somente de uma valorização, contrapondo tantas coisas ruins que vem ganhando destaque e até virando modinha principalmente entre o público jovem, como por exemplo, a imoralidade. 

Se Deus quiser, (e estamos trabalhando com muito carinho e empenho para isso) este CD fará muitas pessoas sorrirem mas também meditarem sobre muitas coisas de suas vidas. Eu poderia falar sobre a parte técnica e melodias, mas adianto, estão ficando muito bonitas, afinal, tenho um ótimo parceiro de composição e produtor (Michael Sullivan), mas sem dúvida, a grande novidade deste CD será seus temas abordados. 

E como está sendo trabalhar lado a lado de um profissional tão experiente como Michael Sullivan? Como está sendo esta oportunidade? 
Uma experiência incrível. Nossas ideias misturadas estão ficando bem legais, estou aprendendo muito também. Como o estúdio é em sua casa, acaba sendo um local de paz, sua esposa Analye também tem sido uma peça importante, ela é uma grande compositora e poeta também! Estão me dando grande apoio e muita segurança em todo processo, eu agradeço a Deus por esta parceria, veio no momento certo. 

No novo CD você seguirá a mesma linha e estilo do CD "Cabelo Solto" com canções autorais que remetam a temas do cotidiano de jovens, bastante focado às meninas? 
Sim. Esta é a marca da Marcela Taís, é o que eu gosto de fazer. Porém, a diferença deste novo trabalho para o CD "cabelo solto" é que algumas propostas amadureceram e eu irei trazer outros estilos que eu também gosto mas que não entraram no 1º. Neste novo CD, por exemplo, haverá até blues e o folk bem animado, mas também haverá música romântica pop e rock vintage... Taí, uma "mistureba", confesso, é o que eu gosto de fazer. (risos) 

Alguma participação especial prevista? Alguma grande surpresa sendo planejada? 
Sim, haverá algumas participações, mas não muitas, assim como o primeiro. Mas isso será surpresa. O CD todo está um surpresa... (risos) 

Nos últimos anos sua vida mudou radicalmente e hoje você é uma referência no segmento gospel. Como você tem lidado com todas estas mudanças? 
Realmente muita coisa mudou, o que me ajudou muito foi a decisão que fiz lá no início, antes de tudo acontecer: Eu não seria um personagem, seria eu mesma. Isso me permitiu poder ser eu, com acertos e defeitos, acho que isso acabou tornando meu discurso mais humano ainda. Além das músicas, acho importante gerar conteúdos que inspire a galera estar mais perto de Deus, no meu caso, tenho feito isso com a poesia e a arte, fico muito feliz que as pessoas gostem e atualmente, compartilham em larga escala nas redes sociais. 

Tenho recebido diariamente muitos testemunhos desde crianças à idosos, é incrível, quase inacreditável como às vezes uma frase pode inspirar uma pessoa a até mudar seu rumo de vida. Levar pedradas também é normal, mas perto dos frutos, esqueço rápido delas. Me sinto honrada e feliz, e estou encarando com muita seriedade e responsabilidade poder ser referência para minha geração. 

Fonte: Assessoria de Imprensa Sony Music Gospel