O Complexo J optou por sua mensagem baseada em suas convicções interiores. Acreditando que na Bíblia o homem pode encontrar solução para os seus problemas sem que isso implique num compromisso religioso. Confira a entrevista com Marco Salomão, líder da banda: GMC: Como líder da Banda Complexo J, quais as novidades para 2007? Planejamos fazer o 7o. CD, gravar um DVD ao vivo e trabalhar na formação de novos músicos/comprometidos com o Reino de Deus. Já temos um lugar para isso e agora pretendemos ajudar na formação integral nesta área. GMC: O último cd da banda foi em 2001, pretendem gravar outro cd quando? Neste ano. O tebalho tá muito legal. Vou gravar alguns vídeos de ensaio e colocar no YouTube. Quem ficar ligado no site vai ver em primeira mão. GMC: Como você vê o relacionamento entre os ministérios de música no Brasil? Existe ???!!! É muito raro, superficial e sem compromisso. Me parece que a palavra ministério é sinonimo de carreira e não de serviço, como a Bíblia ensina. GMC: O Gospel Music Café In Festival está em sua segunda edição, premiando bandas, o que acha da iniciativa do portal sobre lançar novos talentos? Sensacional. O Complexo J começou em Festivais (era mais comum nos anos 80). Parabéns a iniciativa !!! GMC: Deixe uma mensagem para os internautas do Gospel Music Café. Receita de Maluquice. Ponha algumas centenas de pessoas juntas, sem terem o que fazer, precisando cada uma de uma função, cargo ou microfone na mão a fim de se sentirem importantes, e você verá o que mais adoece as pessoas ser recriado. Mas com um agravante contra , que é o fato de nela se crer que Deus realmente está interessado em que se ocupe as funções, os cargos, e que, sendo este o "dom", se tenha também um microfone na mão para Servi-lo atrás do púlpito ou na "casa de Deus", como um sacerdote consagrado nas era da tecnologia eletrônica. Crer nisto é que é calamitoso para a alma! Assim, devemos espanar a frustração, pois, se estamos em um lugar assim, é assim que é; e não há razão para se crer ou esperar que seja diferente, visto que todos nós já crescemos sabendo que é assim - posto que é assim que somos. Mas o sistema de confinamento funciona desta forma, tornando públicas e visíveis as nossas doenças em nome de Deus. Entretanto, para descontrair, pergunto: "Você crê que tal insastifação com este estado de coisas veio do Alto?" Sabe por que eu pergunto? É porque creio que Ele nos inspira. E tal palavra vem sem som, mas a podemos ouvir. E, por ela e pela experiência que ela está nos propiciando, creio que Deus está falando, e que por essa palavra nossos horizontes se expandirão. Marco Salomão março/2007